9.1.10

A história do Cacik Jonne


O poder do Chiclete com Banana ofuscou a luta do ex-integrante Cacik Jonne. O guitarrista enfrenta uma doença raríssima e busca na justiça os seus direitos do tempo em que fazia parte da banda. Para quem não conhece a história, segue um bom material que encontrei aqui na internet:

Cobrança pública (do site da Folha Online, Carnaval de 2005)

Durante todo o Carnaval de Salvador, um homem solitário andou atrás do famoso e rico trio da banda Chiclete com Banana. Ele não pulava. Apenas estendeu uma faixa de 4m x 40cm com os dizeres:

Chiclete com Banana: vocês sabem que me devem. Paguem meus direitos. Assinado Cacik Jonne.

A história
Cacik Jonne vem a ser o nome artístico de João Fernandes da Silva Filho, 40 anos, guitarrista por cerca de 20 anos da Chiclete com Banana. Ele deixou a banda em 2000, quando descobriu que sofria de uma rara e degenerativa doença chamada ataxia cerebelar, que prejudica todos os movimentos do corpo e é incurável. Desde 2002, Jonne, como é chamado, move três ações judiciais contra a banda. Uma trabalhista e duas cíveis. Na trabalhista, pede cerca de R$ 1 milhão, pelos 20 anos de serviços prestados. Na esfera cível, reivindica inclusão de seu nome na sociedade (20%) por ser co-fundador da banda, que nasceu na década de 80, então como Scorpion...

Fala, Jonne
Falando com muita dificuldade ao telefone, de Salvador, Cacik Jonne diz que foi "totalmente abandonado" pela banda. "Considerava a todos parte da minha família. Hoje, ninguém mais quer saber como eu estou e se preciso de alguma coisa". Segundo ele, quando a doença veio à tona, Bell, o líder da Chiclete (foto), disse que continuaria pagando os cachês normalmente, mas que depois fariam um "acordo". Pagou por cerca de um ano, mas, depois, o acordo nunca aconteceu, afirma Jonne. A banda deixou de pagar-lhe no início de 2002. Foi quando ele tentou uma conversa para receber os direitos que teria após 20 anos de trabalho (sem registro em carteira, aliás). A ação trabalhista está tramitando em Brasília. As cíveis, em Salvador.

Como é hoje...
Aposentado por invalidez, Jonne recebe da Previdência em torno de R$ 1.500 mensais. A maior parte do dinheiro é gasta com o tratamento da doença. Mora com seu pai e não consegue mais tocar nenhum instrumento. Segundo ele, boa parte da imprensa baiana ignora seu caso porque "a Chiclete com Banana tem muito poder, e ninguém quer mexer com eles". Além da faixa que estendeu no Carnaval, Jonne vem distribuindo uma carta aberta - ou melhor, uma cobrança aberta (reproduzida acima).

Outro lado
A coluna telefonou três vezes nesta quarta-feira para o escritório da banda Chiclete com Banana (que, aliás, faz show em São Paulo na próxima semana). Além de deixar telefones de contato, adiantamos o assunto para duas secretárias que atenderam às ligações. A banda ignorou completamente os pedidos da coluna.
...
Mais:
CACIK JONNE: DO PARAÍSO AO INFERNO, de Ronaldo Torres (Tom)

4 comentários:

Anny disse...

eu soube disso em 2006 quando fui ao carnaval e ele estava fazendo leilão de suas fantasias para arrecadar dinheiro e cuidar da saúde dele, fiquei arrasada! =/

Anônimo disse...

Isso não deveria está acontecendo,é uma vergonha, Jhonne tem uma participação enorme no sucesso dessa banda.não só eu ,másmilhares de pessoas gostava de ouvir a guitarra do cacik no chiclete com banana.

ivanadias.25@gmail.com disse...

Meu indio lindo,vc é e sempre será o meu indio que fazia toda a diferenca na banda chiclete com banana.lembro-me quando o chiclete estava longe sabiamos que o trio estava vindo porque ouviamos o som diferenciado da sua guitarra.todos os ensaios do chiclete eu participava e ficava bem na frente do palco so para te admirar!amo muito voce!o meu marido sabia da minha paixao por voce,e uma paixao de admiracao,a maneira charmosa que vc tocava me encantava.quando vcs passavam na televisao ele me chamava "amor venha ver o seu indio".um dia voce estava no shopping itaigara expondo suas fantasias e uma amiga que trabalhava la,me ligou avisando,larguei tudo e fui te ver.tive a honra de conversar com vc pela primeira vez;voce me tratou muito bem,inclusive te acompanhei junto com seu sobrinho acho que foi para a administracao ou toalete.voltei do shopping realizada por ter conversado com meu indio.te amo,te amo.o chiclete jamais será o mesmo sem voce,nao existe mais o diferencial especial da sua guitarra,curto algumas musicas do chiclete hoje,mas nao me simpatizo mais pela banda pelo que fizeram com voce.saiba que Deus provera.te desejo muita paz,saude que Deus te de forcas para enfrentar esta tempestade!quem sabe um dia eles nao precisem usar esse dinheiro que te negaram da mesma forma que voce precisou?o mundo da tantas voltas! Deus te abencoe fica com ele meu indio lindo.

Igor disse...

poxa serio mesmo hj eu esculto a guitarra de johnevey e magica nossa fico emocinado com akilo que ele faz em saliva seca lindo