18.8.06

Até a sala lá de casa


De repente tudo se vira contra mim, até meus pensamentos. É sofá, é tv, é a música que toca, as cortinas, as portas e as janelas... até alcançar meu quarto é tanta dor, que parece pesadelo.

Busco logo desligar o som, pensar em outra música, sei lá... busco meu quarto, meu canto, um canto distante, qualquer lugar longe e vazio, sem nada, sem pensamentos até.

Quantas vezes não quis ir pra perto do mar, deixar o vento levar tudo... a onda me alcançar até.

São vezes que se transformam no olhar pela janela, olhar lá pra fora, ver o carro parado à frente, o poste com uma luz apagada, uma escuridão... mas, volta e meia sai vida dali... passa alguém rindo, alguem sozinho, alguém pra me alegrar: um casal brigando, um equilibrista - pra não dizer um bebado (rsrs) - e tantas outras figuras que acabam sendo uma TV pra mim, mas essa não está contra mim...

Sei lá porque, as vezes é assim, meus pensamentos se transformam em mim mesmo, penso que nem sempre é assim, mas gostaria que fosse sempre que eu quisesse. Para ao menos conseguir ver o mar da minha janela, sentir a onda em mim e o vento levando o que me persegue e se vira contra mim, até a sala lá de casa.

3 comentários:

mirna disse...

Lindo texto Chu! adorei qdo disse q parece uma TV, mas q essa não está contra vc. e o mar...tb adorei

mirna disse...

Lindo texto Chu! adorei qdo disse q parece uma TV, mas q essa não está contra vc. e o mar...tb adorei

Bel disse...

Chuuu

ahhh...gostei desse texto também!
Ahh..gostei de vários, não só desse nééé...rsrss

na parte q vc fala assim: "Quantas vezes não quis ir pra perto do mar, deixar o vento levar tudo... a onda me alcançar até."

ohh...quantas vezes eu já quis isso também!!!!

muito bom!

beijoo